Notícias

Voltar

Do México para Santa Rita do Sapucaí: conheça a história da BIORENOVA

publicado em 10/06/2020 às 09:31

Empresa do ramo de energias renováveis completa seu primeiro ano como integrante da Incubadora do PROINTEC com 50 empregos diretos e indiretos (Foto: Usina fotovoltaica da Biorenova, em Maria da Fé, sul de Minas)

Participante do PROINTEC – Programa de Inovação de Santa Rita do Sapucaí, através da IME - Incubadora Municipal de Empresas de Base Tecnológica Sinhá Moreira, a empresa Biorenova Energias Renováveis acaba de completar seu primeiro ano incubada gerando 20 empregos diretos e outros 30 indiretos. Fundada no Brasil a empresa tem sua história ligada ao México, onde um de seus idealizadores morou e vislumbrou a oportunidade de empreender em um negócio em franca expansão: a geração distribuída de energia elétrica.

A Biorenova Energias Renováveis nasce em 2019, quando o engenheiro Rodrigo Renó participou do processo seletivo para incubação na IME. Mas, a ideia de Rodrigo em empreender remete a 2017 ocasião em que resolve, por conta de sua vida itinerante, abandonar um bom emprego e bom salário para retornar do México, onde construiu uma usina fotovoltaica, para Itajubá, sua terra natal.

Espelhado em seu pai, engenheiro eletricista, Rodrigo Renó se formou engenheiro mecânico pela UNICAMP e, de 2004 a 2017, trabalhou na iniciativa privada, atuando em construtoras e até junto aos proprietários de sistemas de energia, construindo usinas hidrelétricas e fotovoltaicas, além de linhas de transmissão, distribuição e subestações. “Morei em todas as regiões do Brasil e no México, numa vida de obra itinerante. Resolvi largar esse modo de vida e procurar emprego no meio acadêmico, pois sempre gostei de dar aulas”, conta.

Foi em Santa Rita do Sapucaí, o Vale da Eletrônica, que Rodrigo encontrou o que procurava e logo iniciou seu trabalho como professor na FAI - Centro de Ensino Superior em Gestão, Tecnologia e Educação. A partir de então, conheceu melhor a sinergia da cidade que o acolheu, com destaque para a tríplice hélice, em apoio às iniciativas empreendedoras, formada por academia, indústria e governo. Assim sendo, diante desse cenário, Rodrigo fortaleceu a ideia de votar a atuar no que fazia para as empresas em que trabalhou. “Descobri o ambiente do PROINTEC em 2019 e resolvi participar do processo seletivo e com isso nasce a Biorenova, voltada para o mercado de geração de energia distribuída, o que significa o desenvolvimento de sistemas de geração de energia elétrica próxima ao local de consumo. Participei da usina fotovoltaica Nova Olinda, no Piauí, onde a geração é longe consumidor final. O modelo de geração distribuída é permitido no Brasil desde 2012 e nos últimos três anos obteve um crescimento mais acentuado. E é um setor que está em pleno desenvolvimento em todas as cidades, por conta da grande incidência solar em nosso país”, destaca.

A Biorenova nasce, então, com um portifólio de soluções para geração distribuída, permitindo que seus clientes tenham sistemas próprios ou compartilhados de tal forma que isso proporcione economia real em relação aos custos de energia elétrica, sendo esse modelo de atuação o ‘carro chefe’ da empresa. Atenta às oportunidades a empresa tem outros projetos de geração distribuída a partir de outras fontes renováveis, tais como: fonte hidráulica, eólica e a partir da biomassa. “O principal objetivo da empresa é ser agente de transformação local, a partir dos empreendimentos que ela executa. A Biorenova tem muito forte o caráter sustentável que significa trabalhar em equilíbrio o desenvolvimento econômico, social e ambiental. E como sou da área de educação prezo muito pelo desenvolvimento humano e a criação de oportunidades locais”, esclarece Rodrigo.

Com três frentes principais de atuação, a Biorenova desenvolve e executa projetos de geração distribuída, de pesquisa e inovação em energias renováveis e treinamento de pessoas. (Foto: Débora, setor administrativo, Rodrigo, diretor de projetos, e André, gerente comercial)

Ainda conforme Renó, com investimento zero é possível ter um sistema de geração distribuída em residências, empresas ou propriedades rurais. “A Biorenova trabalha com a filosofia de possibilitar ao cliente adquirir algo completo. Pois, existe um ecossistema no mercado fotovoltaico e se o cliente é da área ele pode fornecer soluções e equipamentos. Como oferecemos soluções para que o cliente possa utilizar de recursos próprios ou recursos de terceiros ou até mesmo da própria Biorenova, entendemos que existe uma demanda expressiva, à parte do cenário econômico atual, pois as pessoas e empresas continuarão consumindo energia elétrica independentemente da crise. A imposição da redução do consumo de energia elétrica como forma de economizar recursos financeiros é a oportunidade para o desenvolvimento de nosso modelo de negócio”, garante.

Quem faz a Biorenova acontecer

Participante do PROINTEC desde 4 de junho de 2019, através da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica Sinhá Moreira onde ocupa a célula de incubação de número 18, A Biorenova é formada pelos empreendedores Rodrigo Renó, engenheiro mecânico pela UNICAMP, professor das disciplinas Segurança do Trabalho, na FAI, Gestão de Projetos, na FEPI e Energias Renováveis, na ETE e Rafael Simon, engenheiro eletricista pela UDESC – Universidade Estadual de Santa Catarina, atuando em construções de plantas de energia desde 2007 e no mercado fotovoltaico desde 2015. Possui empresa de geração de energia em Joinville/SC, que muito colaborou na criação da Biorenova. A gestão comercial é conduzida por André Vale, engenheiro de produção formado pela FAI e a gestão de processos é de responsabilidade da Lavínia Fagundes, também engenheira de produção formada pela FAI.

Os resultados já alcançados e a projeção de crescimento da Biorenova têm muito da sinergia entre os empreendedores Rodrigo Renó e Rafael Simon, que se conhecem desde 2011. “Tem nove anos que eu e Rafael trabalhamos juntos em outras empresas nesse segmento de energia e, ao compartilharmos nosso conhecimento, isso fortalece ainda mais nosso propósito de prestar o melhor serviço para nossos clientes”, conclui Rodrigo.

Mais Notícias